Silves

Abril 8, 2007

 Asfalto:     Panorama:     Segurança:  

2⇄   È 80%    8:00 (Dom)   õ >5   ä =>5

4  Alte

<  Silves

; (n/ especif.)

P  (N – ) (N – )

55 kms

mapa_2-silves-loule.jpg

mapa_1-silves.jpg


 O segundo itinerário algarvio dos Movimentos Concêntricos, de Alte a Silves, foi feito ainda o selim estava quente. Não resistimos ao apelo dos laranjais e fizemos nova incursão pelas terras algarvias antes de encerrar páscoas e regressar à capital. Saímos no domingo de páscoa, cedo. Rumámos a Alte pela A22, de automóvel, e estacionámos junto ao bucólico lugar das fontes, debaixo de sombra. Saímos da aldeia por poente, pela rotunda que distribui o trânsito para as direcções de Silves ou Faro. O trajecto começa generoso na lisura do asfalto e no encanto das vistas. Enganadoramente rolante, a planura da estrada convoca ritmos mais que vivos, tanto assim que chega a ser exigente. Mantivemos os 32 km/h de média horária na ida. Ofereça esforço, a velocidade reembolsa-o com gozo. À passagem por Messines, subimos a estrada principal sem entrarmos na povoação. A subida prolongada converte-se em novo troço muito rolante e rápido. São mais 18 kms até Silves. Passando a sinuoso, mas pouco, o trajecto vai levá-lo por várias outras localidades até chegar aquela cidade, depois de cruzar algumas ribeiras.

Em Silves, entrará por nascente, junto ao Palácio de Justiça. A Fábrica do Inglês, um parque a céu aberto com restaurantes e esplanadas, pode oferecer a sombra de que precisa para uma afinação técnica ou para comer uma barra energética e preparar o regresso a Alte. A rede de telemóvel é forte e mais regular que no troço Loulé – Alte. A região tem tradição de ciclismo e cruzámo-nos com outros praticantes de estrada, aparentemente menos madrugadores que os Movimentos Concêntricos, por estarem visivelmente a aquecer, quando já os MC’s ferviam. Passámos por várias propriedades com cães presos e outros soltos. Alguns perseguiram a bicicleta. Prudência, portanto, aconselha-se. Sobretudo nas imediações de Silves.

Nota: os dois percursos algarvios propostos podem fazer-se continuamente para formar um treino mais completo, de longa distância. Para tanto, junte as indicações das duas crónicas ou considere este resumo: de Loulé, passando por Salir e Alte, siga-se pela N124 até Messines, depois Silves. Regresso pela mesma estrada ou, inovando, faça-se o troço de Salir a Querença e depois Loulé.

 –

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: