Gerês

Janeiro 2, 2007

Asfalto:     Panorama:     Segurança:  

2⇄    È 50%    9:00 (Dom)    õ >3    ä <3

4 Barragem da Paradela

< Barragem da Venda Nova

;Barragens

P (N308-4) (N103-6)

63 kms

3-geres-grande-escala.JPG

3-geres.JPG

 

O percurso proposto, na charneira a sudeste do Parque Natural de Peneda-Gerês, podia bem constituir o teor de uma prescrição médica para um paciente claustrofóbico. Das rotas que os Movimentos Concêntricos já percorreram em Portugal e Espanha, os escassos quilómetros de que damos conta aqui são os que reúnem mais atributos de espectacularidade. As paisagens são esmagadoras, em alguns momentos proporcionam até genuína vertigem, mesmo sem sair do selim, e as variantes de altitude, mesmo se pouco significativas, permitem apreciar um complexo montanhoso de enorme interesse estético. A qualidade do piso é irrepreensível na N-308 e N-103-6, o que se compreende pela escassez de movimento automóvel e juventude do piso, mas não deixa de ser bastante razoável também na mais acelerada e frenética N-103, onde os Movimentos Concêntricos também somaram alguns quilómetros não contemplados na proposta de percurso. O percurso inclui várias descidas muito rápidas, mas nenhuma tão íngreme ou extensa que desaconselhe o uso de aros de carbono. A altitude pede, isso sim, agasalhos mais substanciais do que a estação do ano aconselharia à partida. Por isso, fazendo o percurso no pico do Verão, equipe-se como se já fosse Outono. A não esquecer é o apontamento de que durante a totalidade do percurso a atenção ao limite da estrada é crucial. Amiúde detectámos inexistência de bermas, o que não deixa de ser expectável em estradas de montanha, mas verificámos algumas, poucas, interrupções nos rails de pedra que balizam a estrada dos precipícios. Como se sabe, a falta de trânsito automóvel em estradas solitárias incute muitas vezes a sensação de que estamos sozinhos e, em consequência, a atenção à estrada afrouxa. Para mais se a paisagem chama constantemente o olhar. Neste percurso, no entanto, e em particular entre Paradela e Ferral, a distracção pode levar a uma queda aparatosa. A cobertura de rede (91) é escassa em algumas zonas, mas constante e regular na rede (96). Assinalámos três cães soltos, um pastor alemão e um labrador, durante o percurso; de aspecto pouco agressivo, que não foi confirmado por termos invertido a marcha, os cães encontram-se apenas nas imediações das povoações de Fiães do Rio, Covelães e no caminho para Contim.

Anúncios

Uma resposta to “Gerês”

  1. Quinteira said

    Será que um dos labradores se chamava Kika? A Kika adora ciclistas…

    Keep on rollin…

    Um abraço,
    Nuno

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: